Conheça 8 Benefícios Essenciais do Ômega 3 para a Saúde. Invista em Teu Maior Bem! (2019)

O Ômega-3 têm uma quantidade razoável de tempo na imprensa e uma grande dose de respeito entre os cientistas, mas você sabe o que é Ômega-3? Quais benefícios do Ômega-3 poderiam convencer você a adicionar esse poderoso suplemento à sua dieta? Os alimentos Ômega-3 são realmente um grande negócio quando se trata de uma dieta rica em nutrientes? Você é deficiente em Ômega 3?

Vamos abordar essas questões uma a uma, mas vamos começar dizendo que os ácidos graxos – ômega-3 são nutrientes cruciais para a saúde em geral. Seu corpo não produz Ômega-3 por si só, o que significa que eles são “ácidos graxos essenciais” – que você tem que consumí-los.

Quando se trata de benefícios do Ômega-3, raramente há nutrientes que agrupam tantos resultados positivos de saúde em um só composto. O benefício mais comumente conhecido do Ômega-3 é diminuir a incidência de doença cardíaca. Na verdade, o Ômega-3 beneficia sua saúde de maneira geral, desde o desenvolvimento fetal até a função da retina, controle de peso e muito mais. Estes ácidos suportam e promovem a saúde ideal para qualquer pessoa.

De fato, o FDA já aprovou duas formulações de Ômega-3 como tratamentos aprovados para triglicérides elevados. Um contém apenas um composto, e o outro contém dois dos ácidos graxos Ômega-3 baseados em animais, EPA e DHA.

Você pode ter Deficiência de Ômega-3?

A maioria das pessoas não ingere ácidos graxos Ômega-3 em quantidade suficiente, de acordo com uma análise e revisão sistemática de dados dietéticos sobre adultos norte-americanos abrangendo o período 2003-2008.

Em geral, a maioria das organizações de saúde concorda que 250 a 500 miligramas de EPA e DHA combinados a cada dia são uma quantidade razoável para apoiar indivíduos saudáveis. No entanto, pessoas com problemas cardíacos (ou aqueles com alto risco de doença cardíaca), depressão, ansiedade e câncer (e possivelmente mais condições) podem se beneficiar de doses mais altas – até 4.000 miligramas por dia para algumas doenças relacionadas ao coração.

Em 2009, a Escola de Saúde Pública de Harvard publicou uma revisão de fatores de risco individuais que são atribuíveis a mortes específicas. Por suas estimativas, a baixa ingestão de Ômega-3 é o oitavo da lista dos fatores de risco mais graves que contribuem para a morte, sendo rotulada como responsável por até 96.000 mortes nos EUA a cada ano.

Primeiro, vamos analisar por que é tão importante obter boas quantidades de Ômega 3.

Acredita-se que os alimentos com Ômega 3 ajudam a diminuir o risco de doenças cardíacas, devido às suas habilidades de redução da inflamação. Eles também são necessários para a função neurológica adequada, manutenção da membrana celular, regulação do humor e produção de hormônios.

Essa é a razão pela qual os alimentos Ômega-3 são conhecidos como fontes de “boa gordura”, os tipos que fornecem ácidos graxos poliinsaturados (PUFAS), conhecidos como ácidos alfa-linolênicos. Enquanto a maioria consome o suficiente de outros tipos de ácidos graxos essenciais conhecidos como Ômega-6 (encontrados em óleos de cozinha modificados como canola, girassol e óleo de cártamo, além de algumas nozes), a maioria das pessoas é pobre em Ômega-3.

Estudos mostram que uma menor proporção de Ômega-6 para Ômega-3 é desejável para reduzir o risco de muitas doenças crônicas que se tornaram epidemias na maioria das sociedades ocidentais. Por exemplo, pesquisadores do Centro de Genética, Nutrição e Saúde de Washington, D.C. descobriram que quanto menor a relação ômega-6 / ômega-3 em mulheres, menor o risco de câncer de mama. Uma proporção de 2: 1 suprime a inflamação em pacientes com artrite reumatóide, e uma proporção de 5: 1 tem um efeito benéfico em pacientes com asma.

Quais são os riscos de consumir pouco Ômega-3?

  • Inflamação (às vezes severa)
  • Maior risco de doença cardíaca e colesterol alto
  • Desordens digestivas
  • Alergias
  • Artrite
  • Dor articular e muscular
  • Transtornos mentais como depressão
  • Desenvolvimento do cérebro pobre
  • Declínio cognitivo

 

11 Benefícios do Ômega-3 para a Saúde

 

1. Ótimo para a Saúde do Coração 

Um dos benefícios mais conhecidos do Ômega-3 é a forma como eles diminuem os riscos associados à doença cardíaca. Essa é uma das razões pela qual a American Heart Association (Associação Americana do Coração) está muito clara em encorajar as pessoas a obter o suficiente de Ômega 3 em suas dietas. Doenças cardíacas e derrames são as principais causas de morte em todo o mundo, mas as comunidades que comem dietas ricas em peixes têm casos notavelmente baixos dessas doenças. Isto é pelo menos parcialmente devido ao seu alto consumo de Ômega-3. 

 

2. Combate Transtornos e o Declínio Mental

Existem várias condições relacionadas ao cérebro e à saúde mental que parecem melhorar quando os indivíduos obtêm bons níveis de Ômega-3.

Depressão e ansiedade: essas preocupações comuns com a saúde mental são algumas das mais prevalentes no mundo de hoje, e remédios convencionais para a depressão são, na maior parte, decepcionantemente ineficazes. No entanto, as pessoas que recebem regularmente grandes quantidades de Ômega-3 são menos propensas a ficar deprimidas do que aquelas que são deficientes.

Vários estudos sugerem que as pessoas que sofrem de depressão e / ou ansiedade apresentam melhora após o acréscimo de um suplemento de Ômega-3 às suas rotinas, mesmo em estudos controlados, randomizados, duplo-cegos. Pelo menos um estudo comparando uma medicação comum à depressão encontrou que os suplementos de Ômega-3 são tão eficazes no combate aos sintomas da depressão.

TDAH: Estudos comparando os níveis de Ômega-3 em crianças descobriram que aqueles com diagnósticos de TDAH têm menores ácidos graxos Ômega-3 no sangue em comparação com indivíduos saudáveis ​​de comparação. Resultados limitados, mas promissores, parecem concordar que existe alguma eficácia do Ômega-3 para o TDAH.

Esquizofrenia: Uma metanálise conduzida pela Escola de Medicina da Universidade de Saint Louis descobriu que vários estudos comparando Ômega-3 e esquizofrenia encontraram resultados modestamente positivos, especificamente nos estágios iniciais da doença.

Transtorno Bipolar: o transtorno bipolar é uma condição complexa e às vezes debilitante. Há algumas evidências de que o Ômega-3 beneficia os pacientes bipolares ao estabilizar o humor.

Outras Doenças Mentais e Comportamentos: Alguns estudos encontraram correlações entre Ômega-3 e uma diminuição na violência, comportamento antissocial e transtorno de personalidade limítrofe.

Declínio mental relacionado ao envelhecimento e à doença de Alzheimer: Pequenos testes clínicos observaram um efeito potencialmente neuroprotetor das gorduras Ômega-3 em pessoas que sofrem de demência, declínio mental relacionado à idade e até doença de Alzheimer. Parece que altos níveis de Ômega-3 no sangue podem ajudar a retardar ou mesmo reverter algum declínio cognitivo.

3. Benéfico para o Desenvolvimento Infantil

Parece que a infância é um dos mais importantes períodos da vida de uma pessoa, para ingerir bastante Ômega-3 na dieta, provavelmente devido à quantidade de ácidos graxos de cadeia longa encontrados no cérebro e na retina. É crucial para o desenvolvimento de bebês e crianças obterem uma boa quantidade de DHA e EPA, para que seus cérebros e olhos se desenvolvam completa e adequadamente.

As mães grávidas precisam estar particularmente conscientes disso, porque crianças com mães que suplementam com Ômega-3 durante a gravidez têm melhor pontuação nos testes de processamento mental, psicomotor, coordenação mão-olho e processamento auditivo aos nove meses e quatro anos de idade. Essas crianças também parecem ter diminuído o risco de TDAH.

Embora o leite materno seja uma ótima fonte de gorduras Ômega-3 para lactentes (desde que a mãe esteja com bons níveis de ômega 3), as fórmulas nem sempre contêm o suficiente de nutrientes. A fórmula fortificada com DHA, por outro lado, pode ajudar bebês, com desenvolvimento visual e cognitivo.

É possível que a suplementação com EPA, ETA e DHA possa ajudar a prevenir paralisia cerebral, transtornos do espectro do autismo e asma em algumas crianças.

 

4. Reduz a Inflamação

Uma razão pela qual os ácidos graxos Ômega-3 podem ser tão benéficos para muitos aspectos da saúde pode ser que eles ajudem a diminuir a inflamação em todo o sistema. A inflamação está na raiz da maioria das doenças e está relacionada ao desenvolvimento de quase todas as doenças importantes. Ao comer uma dieta antiinflamatória e densa em nutrientes, você dá ao seu corpo a melhor chance de combater doenças.

Em particular, evidências recentes descobriram que a suplementação com Ômega-3 pode reduzir alguma inflamação causada pelo acúmulo de gordura na doença hepática gordurosa não alcoólica.

Peça seu Ultra Ômega 3 em Brasília pelo Whatsaap 61 99274 0380 

5. Prevenção de Doenças Auto-Imunes

A doença autoimune é um ramo da medicina que às vezes é frustrante. Em média, são necessárias de seis a dez consultas a um médico para que a doença auto-imune seja suspeita como causa básica da grande quantidade de sintomas que essas condições causam.

Caracterizadas pelo sistema imunológico que ataca células saudáveis, confundindo-as com intrusos estranhos, doenças auto-imunes incluem doenças como diabetes tipo 1, lúpus, artrite reumatóide, colite ulcerativa, esclerose múltipla, síndrome do intestino permeável e muito mais.

Múltiplos estudos descobriram ligações entre a alta ingestão de Ômega-3 e uma diminuição do risco de doenças auto-imunes ou uma melhora nos sintomas da doença auto-imune. Alguns deles sugerem que o melhor efeito protetor ocorre quando os ácidos graxos Ômega-3 são consumidos em quantidades elevadas no primeiro ano de vida.

 

6. Diminui os Riscos de Câncer

Através de vários estudos epidemiológicos, nos quais os pesquisadores observam tendências em grandes amostras populacionais ao longo do tempo, parece possível que altos níveis de gorduras Ômega-3 possam estar associados a um risco reduzido de certos tipos de câncer.

As pessoas que consomem mais Ômega-3 de cadeia longa (DHA e EPA) parecem ter um risco reduzido de câncer colorretal, de acordo com observações na Escócia e na China.

Após um grande número de estudos laboratoriais descobriu que os ácidos graxos Ômega-3 podem ser eficazes em retardar ou reverter o crescimento de cânceres hormonais, ou seja, câncer de próstata e células de câncer de mama, estudos epidemiológicos em animais e humanos foram realizados para verificar se esse efeito cenários da vida real. A evidência é um pouco conflitante em alguns relatos, mas há algumas evidências que sugerem que o câncer de mama e o câncer de próstata podem ser retardados (ou o risco reduzido) em pessoas que suplementam com Ômega-3.

Um estudo de laboratório em 2014 descobriu que o impacto da curcumina no combate ao câncer pancreático, o ingrediente ativo da cúrcuma, pode ser melhorado quando combinado com ácidos graxos Ômega-3, encorajando novos estudos em modelos animais e humanos para investigar o potencial dessa combinação.

7. Fortalece os Ossos e as Articulações

A questão da osteoporose é um fator importante para os idosos, afetando centenas de milhões de pessoas em todo o mundo e resultando em fraturas osteoporóticas a cada três segundos.

Os ácidos graxos essenciais, incluindo o Ômega-3, são reconhecidos em pesquisas científicas como capazes de aumentar a quantidade de cálcio que você absorve do intestino (em parte aumentando o efeito da vitamina D) e melhorar a força dos ossos e a síntese do colágeno ósseo.

Pequenos ensaios randomizados e controlados observaram um aumento na densidade óssea em pessoas idosas com osteoporose ao suplementar com EPA, em comparação com grupos de placebo, cuja densidade óssea diminuiu com o tempo.

Gorduras Ômega-3 também podem diminuir o desenvolvimento de artrite. Já em 1959, foram publicados estudos sobre a eficácia do óleo de fígado de bacalhau em pacientes com artrite. No estudo de 1959, 93% dos participantes “mostraram melhora clínica importante”. Embora não haja evidências de que altos níveis de Ômega-3 possam impedir o desenvolvimento de artrite, parece claro que eles podem reduzir a inflamação que causa a dor típica dos ossos e das articulações. experimentado na doença.

 

8. Melhora a Qualidade do Sono

Não consegue dormir? Isso não é bom para sua saúde! Conseguir um sono saudável permite que seu corpo lute contra a doença da maneira como foi concebido, além de contribuir para um grande número de processos naturais (digestão, equilíbrio hormonal, saúde cognitiva e a lista continua …).

As crianças, em particular, parecem ter problemas com o sono quando não ingerem ácidos graxos Ômega-3 suficientes em suas dietas. Em adultos, baixos níveis de Ômega-3 estão associados à apneia obstrutiva do sono. Uma razão para isso pode ser que os baixos níveis de Ômega-3 estão ligados a níveis mais baixos de melatonina, o hormônio parcialmente responsável por ajudá-lo a adormecer.

A boa notícia é que a privação de sono tende a melhorar nos pacientes tratados com suplementação de Ômega-3 em adultos e em crianças.

 

 

 

 

Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *